Olhar Econômico

05 junho, 2006

CPMF

O ministro do planejamento, Paulo Bernardo quer que a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) torne-se Permanente. Bom, que de provisória ela permanece já por muito tempo. É um imposto disfarçado de contribuição que não contribui a nada. Subtrai os escassos recursos dos correntista e não traz retorno algum (como muitos). Ao menos deveria, pois existe justamente para ajudar a corrigir os problemas na saúde. Bom, sua extinção está prevista para 2008. Matéria da ZH.