Olhar Econômico

11 dezembro, 2005

Pregão eletrônico economiza recursos públicos!

Publiquei recentemente que a Prefeitura de Montenegro estaria estudando uma forma de efetuar as suas compras de materiais via pregão eletrônico. Bem, saiu veiculado na Revista Amanhã que o governo federal vem economizando belos valores do erários públicos com esta atitude. É um bom exemplo a ser seguido pelas demais prefeituras do RS.
De janeiro a outubro de 2005, o governo federal registrou uma economia de R$ 800 milhões nas compras de bens e na contratação de serviços, em relação ao mesmo período do ano passado. A redução foi ocasionada, principalmente, pelo uso do pregão eletrônico nos órgãos da administração pública federal. "Esse é um ótimo instrumento, pois diminui os custos em cerca de 20%. Em setembro, mais da metade das compras foi realizada por meio dessa modalidade", afirmou a AMANHÃ Rogério Santanna, secretário de logística e tecnologia do Ministério do Planejamento. Segundo ele, o uso do pregão eletrônico cresceu 294% no último ano: em 2005, foram feitas 5783 compras eletrônicas, contra 1471 em 2004. O volume de dinheiro negociado por pregão eletrônico aumentou 204% no mesmo período – passando de R$ 147,1 milhões para R$ 447,7 milhões. "Além de diminuir os gastos, essa é a forma mais segura e democrática de escolher os fornecedores, pois não há uma negociação prévia. Certamente, o governo continuará utilizando esse instrumento de forma ampla em 2006", projeta Santanna.