Olhar Econômico

22 fevereiro, 2006

Até o Aldo!

Esse governo não se entende. Veja só. Primeiro foi o Vice-Presidente, o José Alencar. Ele reclamava da política de juros, do crescimento, etc. Depois veio a Dilma Roussef, que seguiu a mesma linha de peitar o Ministro da Fazenda, Antônio Palloci. Agora, chegou a vez do Aldo Rebelo. O presidente da Câmara, afirmou ontem que a estabilidade econômica não pode se tornar 'bóia de urtiga'. (???)
Ele criticou o baixo crescimento do país, que está em 2,5%. Estabilidade é importante, mas não substitui o crescimento', disse o deputado, ex-ministro e um dos principais aliados do governo Lula. Aldo também criticou a taxa de juros e disse que o país tem receio de crescer. Hoje, a taxa Selic está em 17,25% ao ano. 'O Brasil não pode manter a taxa de juros no nível em que está. Tem alguma coisa errada', afirmou. Segundo ele, existe no governo medo do desenvolvimento.
Revejo meus conceitos se o problema do Brasil é só taxa de juros como essa mentes brilhates discutem. Parem com essa brincadeira, pois juros não se resolve apenas em discurso político. Os juros é, sim, um componete importante, mas não pode ser isolado como o principio ativo.