Olhar Econômico

20 março, 2006

Indústria do petróleo vive "boom" de investimentos

Fornecedores de equipamentos, componentes e serviços para a indústria de petróleo e gás vivem momento de euforia. A razão é o plano de investimentos da Petrobras, de US$ 56,4 bilhões até 2010, sendo US$ 49,3 bilhões no Brasil. O número de empresas cadastradas na Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) passou de 682 em 2002 para 1.306.
Só no Estado do Rio, pelo menos oito empresas estão em fase de instalação de fábricas, com investimentos de US$ 130 milhões. A maior parte desses projetos deve entrar em operação ainda este ano, de olho nas compras diretas de materiais da Petrobras, que no ano passado cresceram 56% e atingiram US$ 2,8 bilhões.
A empresa alemã Schulz já constrói em Campos uma fábrica de conexões de aço inoxidável e ligas especiais, com aporte de R$ 44,5 milhões, e decidiu investir mais R$ 52 milhões em uma unidade de tubos. Até a sede da empresa está sendo transferida de São Paulo para o Rio. Segundo Marcelo Bueno, diretor da Schulz para a América Latina, a exigência de conteúdo mínimo nacional tanto nas contratações da Petrobras como nas licitações da ANP é um fator que reforça as decisões de investimentos.
Além da Schulz, estão em fase de instalação no Rio a britânica Wellstream, a norueguesa TTS Mariner ASA, a sueca ABB e as brasileiras Morganite, Nuclep, ICEC e Brastech. A Wellstream monta uma fábrica de US$ 60 milhões para linhas flexíveis. A Morganite instala uma unidade de fibras isolantes, a estatal Nuclep investe US$ 20 milhões para fabricar motores marítimos e a TTS Mariner produzirá guindastes. A ABB fará manutenção de turboalimentadores, enquanto a ICEC terá fábrica de estruturas metálicas e a Brastech, de embarcações.

3 Comments:

  • Uma questão eu levanto diante dessa matéria. Quais as empresas que estão se preparando para o "boom" do alcool?
    Claro que o petróleo é importante, mas o futuro parece ser o alcool.

    By Blogger Joselmar Silva, at 3/20/2006 01:28:00 PM  

  • O combustível inovador que surgiu na "década de 70", so hoje é conhecido como um fonte alternativa, ou seja, demorou 30 anos para para esses oportunistas descobrir isso....

    By Blogger Joel Martins, at 3/22/2006 08:39:00 AM  

  • É Joel, 30 anos é muito tempo. Agora acreditam que o biodíesel é o futuro. Será que demorará mais 20/30 anos pra implementar algo nesse sentido? Não pode acontecer como o alcool. Depois quando falam que nossos pesquisadores são visionários podemos acreditar.

    By Blogger Joselmar Silva, at 3/22/2006 01:49:00 PM  

Postar um comentário

<< Home