Olhar Econômico

17 março, 2006

Pirataria

Aumenta a apreensão de material pirateado.

BRASÍLIA - O Relatório de Avitidades do Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos contra a Propriedade Intelectual (CNPC) revela que o total de apreensões de mercadorias falsificadas saltou de R$ 870 milhões em 2004 para R$ 1,5 bilhão em 2005, levando em conta uma estimativa conservadora do trabalho conjunto de Receita Federal, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. O número de prisões feitas pela PF no ano passado cresceu 30 vezes, atingindo 1.200.


Foram apreendidos R$ 33 milhões em mídias virgens (CDs, DVDs e software). A PRF apreendeu cinco vezes mais CDs e DVDs, totalizando dois milhões de peças. Foram apreendidas 1,5 milhão de carteiras de cigarro, duas vezes mais que em 2004. As apreensões em Foz de Iguaçu cresceram 86%. Sozinha, a Receita apreendeu o valor recorde de R$ 610 milhões.
- Vamos frear a oferta e encarecer o preço do produto, o que já está acontecendo em alguns casos - afirmou o secretário-executivo do CNPC, Márcio Gonçalves.