Olhar Econômico

01 maio, 2006

Filas culturais?

O presidente do INSS, Valdyr Moysés Simão, está certo. Há uma 'questão cultural' em cima das filas da madrugada nos postos do INSS. Ele acredita que a turma do andar de baixo, por néscia, acorda no meio da noite para buscar serviços e benefícios pelos quais pagou. Esse pedaço da 'questão cultural' vai por conta da nomeação de demófobos para funções relevantes na administração pública. Gente que atribui a própria incompetência à cultura do povo que lhes paga os salários.

A verdadeira 'questão cultural' é outra. Freqüentemente, os governantes brasileiros, por leviandade derivada da ignorância e/ou da preferência pela empulhação, prometem mentiras.
Em outubro do ano passado, 'Nosso Guia' disse o seguinte:
'A ordem é acabar com as filas dando dignidade ao cidadão. A partir de março começo de abril, podem me cobrar.'

Fonte: Coluna de Elio Gaspari, Correio do Povo/RS